Terça-feira, 20 de Julho de 2010

Encerramento da Delphi - Guarda

O PSD Distrital emitiu o comunicado que anexamos a este post, o qual JSD de Celorico da Beira subscreve.

 

A Delphi é uma empresa onde trabalham muitas pessoas do concelho de Celorico, JOVENS de Celorico, por isto esta situação preocupa-nos muito, dado que o nosso concelho não está preparado para responder a este «tsunami social».

Perguntamos: onde estão as políticas de incentivo à fixação de jovens e as políticas de jovem empreendorismo?

 

 

O Presidente da CPS da JSD

de Celorico da Beira

 

Miguel Espírito Santo

 

 

= COMUNICADO =

 

A Delphi da Guarda anunciou a sua morte.

 

Já empregou quase 3000 pessoas. Agora só emprega 321. Em Dezembro de 2010 não empregará nenhuma.

É esta a verdade nua e crua.

Mais um penoso contributo para que a Guarda tenha neste momento milhares de desempregados inscritos.

Mais um forte empurrão no agravamento das condições de atractividade da Guarda e da Região, já muito fustigada com as políticas públicas deste governo socialista, que encerra e anuncia o encerramento de serviços públicos uns atrás dos outros, desde escolas a centros de saúde, desde postos de atendimento da segurança social a postos da GNR.

Diz a Administração da empresa que a produção vai ser transferida para a Polónia e para a unidade de Castelo Branco.

A Guarda, uma vez mais, é a sacrificada. Deixa de interessar. São famílias inteiras que vão para o desemprego. São recursos que se perdem. São empresas directamente dependentes da Delphi que vão definhar. É população que se deslocaliza. É a desertificação, o desinvestimento e o despovoamento que galopam dramaticamente.

Perante este cenário pré-calamitoso, de verdadeira emergência social, que começou a desenhar-se em Dezembro de 2009, altura a partir da qual foram despedidos 601 trabalhadores, o que fez o Governo e o Partido Socialista? Que se saiba, nada, absolutamente nada de relevante, a não ser algumas promessas em momentos eleitorais.

Já há muito tempo que o PSD, através da C.P. Distrital e dos seus deputados eleitos na AR, alertou para a necessidade do Governo intervir com carácter de urgência na DELPHI, protegendo a empregabilidade e a estabilidade da empresa num Distrito que precisa de pessoas e de actividade económica como “ de pão para a boca”.

O Ministro da Economia, questionado sobre o assunto, limitou-se a dizer que estava atento e vigilante.

O resultado está à vista!!! Fecha-se a unidade da Guarda, com espaços físicos quase de excelência e aumenta-se a produção na unidade vizinha de Castelo Branco, mais pobre em instalações, mas mais rica em decisões, ou não fosse o Primeiro-ministro natural do Distrito de Castelo Branco…

 

 

É, pois, altura do Governo e do PS mostrarem que não basta atenção. É preciso preocupação, é preciso acção e, mais do que isso, é preciso uma solução que dê resposta a este autêntico ‘tsunami laboral e social’.

O PSD exige essa solução. Exige que as pessoas e que as famílias da Guarda sejam tratadas com um cuidado e com um olhar especial.

Um encerramento de uma empresa desta envergadura na Guarda, não tem nem pode ter o mesmo significado que um encerramento de uma empresa similar no litoral ou numa grande cidade do País.

O dano que aqui causa é incomensuravelmente superior ao que causaria em lugares com maiores níveis de desenvolvimento e com um grau muito maior de absorção da mão-de-obra dispensada.

Por isso, muito mais que a solidariedade devida aos trabalhadores, o PSD reclama e exige do Governo a adopção de pelo menos três medidas excepcionais para minimizar esse dano e para compensar o Distrito das suas nefastas consequências.

Em nosso entender, o Ministério da Economia deve, em primeiro lugar, comprar as instalações da DELPHI na Guarda e aí instalar, logo de seguida, um CENTRO TECNOLÓGICO com uma verdadeira incubadora de empresas sujeitas a um regime de isenção fiscal capaz de as atrair e fixar.

Em segundo lugar, o Governo deve pôr em prática um programa especial de reconversão profissional dos trabalhadores despedidos, aumentando significativamente o envelope financeiro dos Centros de Novas Oportunidades, dotando-os de meios para tratar especificamente destas novas situações de desemprego, tanto mais que muitos dos atingidos são bons técnicos, têm boa produtividade e têm conhecimentos que devem ser aproveitados para além da lógica do ‘Fundo de desemprego’.

Em terceiro lugar, o Governo deve criar um programa que facilite o acesso ao crédito bancário e ao QREN por parte dos desempregados, negociando com a Banca condições particularmente competitivas, incentivando, por essa via, a iniciativa empresarial daqueles.

Só assim o Governo e o PS demonstrarão que a Guarda também é Portugal e que os Guardenses também são portugueses.

 

Guarda, 19 de Julho de 2010

 

A Comissão Política Distrital e os deputados do PSD eleitos pelo Distrito da Guarda

publicado por jsdceloricodabeira às 17:48

link do post | comentar | favorito

.Contactos

jsdceloricodabeira@sapo.pt 934164241

.JSD no Facebook

JSD Celorico da Beira

Divulga também a tua página

.Visitantes

.links

.posts recentes

. O Futuro somos nós!

. PS dá bilhetes para ocean...

. Politica de verdade!

. LANCHE-CONVÍVIO EM CELORI...

. Este é o Estado Social de...

. Ao que chegámos!

. Debate de ontem entre Pas...

. Comparação programa PSD /...

. Resultados

. Lista candidata à Jsd de ...

.arquivos

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

.pesquisar

 

.Maio 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
14
15
18
19
20
25
27
29
30
31

.Visitantes

.subscrever feeds